Aprendendo com “O Lado Bom da Vida”

Se você não assistiu ou leu o livro “O Lado Bom da Vida”, é uma ótima dica de leitura ou uma boa pedida para assistir no fim de semana. O autor foi muito “feliz” na sua obra, Matthew Quick conseguiu mostrar como alguns transtornos podem afetar e influenciar a nossa vida, especialmente nos relacionamentos e os preconceitos que a sociedade ainda tem em relação a doenças mentais.

Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. E seu maior objetivo é melhorar e aprender a controlar a doença para recuperar sua vida novamente. No meio do caminho encontra dificuldades com o preconceito, mas também encontra Tiffany que sofre com depressão em função de um luto não curado. E os dois se unem e decidem ajudar um ao outro.

Além de ser uma história intrigante, a sua visão de saúde mental pode mudar depois desse filme. Sem querer ser Spoiler, veja alguns pontos importantes que o filme mostra:

O primeiro passo para curar ou controlar um transtorno é identificar o problema.
Entender as reações e observar as atitudes que precedem uma crise.
Dialogar sobre o problema é fundamental para o processo de desmitificação do transtorno.
O preconceito existe e muitas vezes nas pessoas mais próximas do sujeito, ou até mesmo o próprio portador de doenças mentais.
Último motivo e o mais importante: QUERER estar bem é a melhor estratégia para vencer qualquer tipo de dificuldade. Especialmente, transtornos mentais.
Se você já assistiu esse vídeo, talvez seja o momento de “ver de novo”! #Enjoy

Trecho do Filme: “O Lado Bom da Vida”

Leave a reply