Ansiedade

Todas as pessoas podem sentir ansiedade, principalmente com a vida atribulada atual. A ansiedade acaba tornando-se constante na vida de muitas pessoas. Dependendo do grau ou da freqūência, pode se tornar patológica e acarretar muitos problemas posteriores, como o transtorno da ansiedade. Portanto, nem sempre é patológica.

Ter ansiedade ou sofrer desse mal faz com que a pessoa perca uma boa parte da sua auto-estima, ou seja, ela deixa de fazer certas coisas porque se julga ser incapaz de realizá-las. Dessa forma, o termo ansiedade está de certa forma ligado à palavra medo, sendo assim a pessoa passa a ter medo de errar quando da realização de diferentes tarefas, sem mesmo chegar a tentar.

Manifestações

As pessoas ansiosas têm um vasto número de sintomas. Muitos resultam de um aumento da estimulação do sistema nervoso vegetativo ou autónomo, que controla o reflexo ataque-fuga. Outros são somatizações, ou seja, os doentes convertem a ansiedade em problemas fisicos, incluindo dores de cabeça, distúrbios intestinais e tensão muscular.

Cerca de metade das pessoas com ansiedade sofrem principalmente de sintomas físicos, normalmente localizados nos intestinos e no peito. Conforme a sintomatologia, a ansiedade pode ser classificada em vários transtornos, mas sempre quando há um grau patológico, definido como aquele que causa interferência nas atividades normais.

Sintomas:

– Fadiga
– Insônia
– Falta de ar ou sensação de sufoco
– Picadas nas mãos e nos pés
– Confusão
– Instabilidade ou sensação de desmaio
– Dores no peito e palpitações
– Afrontamentos, arrepios, suores, frio, mãos úmidas
– Boca seca
– Contrações ou tremores incontroláveis
– Tensão muscular, dores
– Necessidade urgente de defecar ou urinar
– Dificuldade em engolir
– Sensação de ter um “nó” na garganta
– Dificuldades para relaxar
– Dificuldades para dormir

Leave a reply